sexta-feira, 10 de maio de 2013

Operação Bomboniere desarticula quadrilha de traficantes de drogas sintéticas


Quadrilha tinha ramificações em outros estados
Agentes da Polícia Federal divulgaram, na sede do órgão, na manhã desta quinta-feira (09), os detalhes sobre a 'Operação Bomboniere', deflagrada na última quarta-feira (08), com o intuito de coibir o tráfico de drogas sintéticas, bem como desarticular uma organização criminosa com base no Recife e em Goiânia (GO) responsável pela distribuição de grande parte dos entorpecentes (LSD, ecstasy, maconha e haxixe) consumidos principalmente em festas de música eletrônica, mais conhecidas como raves. Além da prisão de quatro pessoas no Recife e duas em Goiânia, a ação terminou com a apreensão de 300 comprimidos de ecstasy, 40 quilos de haxixe e 252 quilos de maconha. Os policiais ainda recolheram 12.200 pontos de LSD, a terceira maior quantidade apreendida no Brasil nos últimos dez anos.
De acordo com os agentes, a droga chegava em território nacional por via aérea, e sua distribuição tinha como característica a utilização de redes sociais, e-mails e aplicativos de smartphones . O lucro adquirido com o comércio ilegal era investido em automóveis, festas e viagens para competições de surfe em Lima, no Peru, e Fernando de Noronha.
Um dos presos na operação foi o assessor parlamentar José Carlos da Silveira Pereira, de 25 anos, conhecido como 'Carlão'. Ele era responsável pela aquisição da droga para posterior repasse a outros pequenos traficantes nas festas raves. Sua prisão aconteceu em um motel, na avenida Caxangá. Com o assessor, foram apreendidos quatro celulares, três cheques no valor de R$ 650, um veículo Citroën C4, de placa NXV-2084, um Volkswagen Jetta, placa MAL-1988, a quantia de R$ 50.800, além de nove micropontos de LSD e aproximadamente 680 gramas de maconha e haxixe distribuídos em dois tabletes. O traficante, inclusive, mantinha uma ONG na praia de Maracaípe, onde dava aulas de surfe e mergulho, principalmente, para crianças e adolescentes. 'Carlão' foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel).

Outros suspeitos detidos são: o vendedor Amaro Davi Santos da Silva, 39, responsável pela aquisição e repasse dos entorpecentes para pequenos traficantes que distribuíam em festas rave, e sua companheira, a empresária Rebeca de Lima Coelho, 28. Ambos foram presos na residência de Amaro, na Caxangá. No local, foram apreendidos três aparelhos celulares, três cheques no valor de R$ 650, um Ford Fusion, placa HIQ-9586, um Citroën C4, placa KFZ-4959, além de uma caminhonete Dodge, placa MYA-5965, um Ford Focus, placa GVP-5252, um notebook, um tablet e duas sacolas plásticas com maconha. Ambos foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico. O homem foi encaminhado ao Cotel e a mulher à Colônia Penal feminina.
O último detido no Recife foi o administrador de redes Marcones Souza de Lima, 32, mais conhecido por 'Catraca'. O rapaz era responsável pelo armazenamento do produto ilícito adquirido por Amaro e José Carlos. Ele foi detido em sua casa, no bairro da Várzea, com aproximadamente 414 gramas de maconha e haxixe. Além disso, a polícia apreendeu três celulares, um Gol, de placa KLY-2993, uma moto Yamaha, de placa PFP-7186. 'Catraca' foi autuado por tráfico e já encontra-se no Cotel.
Já na cidade de Goiânia, em Goiás, foram presos Lucas de Paula Souza Lemes - responsável por fornecer haxixe para José Carlos e Amaro Davi -e Thiago Nunes Narducci, o 'Pipoca' - que fornecia haxixe e ecstasy. Os dois encontram-se sob a disposição da Justiça.
A operação “Bomboniere”, que faz alusão aos nomes dados pelos usuários de LSD e ecstasy (“doce” e “bala”) começou a ser organizada em fevereiro de 2012 e contou a participação de 35 policiais. Os investigadores observaram a ação dos traficantes em “raves”, bares, boates, universidades, praias e academias, locais onde o público é formado, em sua maioria, por jovens e adolescentes da classe média e classe média alta. 
Blog: O povo com a Notícia
Fonte: Folha PE